As tuas palavras são em tudo verdade desde o princípio,e cada um dos teus justos juízos dura para sempre Sl 119.160


Web Radio Gospel Da Covilha - ((( Portugal))) Sua Amiga De Todos As Horas

quarta-feira, 17 de julho de 2013

PECADO ! É realmente tão mau assim?




Pecado? Atualmente esta palavra é raramente ouvida, mesmo nas igrejas evangélicas. Por quê?
O desaparecimento do pecado de nosso vocabulário levou o psiquiatra americano Karl Minninger a escrever “ o que é feito do pecado?” Alguns dos motivos que o levaram a escrever este livro nos fazem questionar” O que é pecado hoje?
            Da perspectiva de Deus o pecado não é diferente do que sempre foi. Pecado ainda é desobediência à Lei, como ele disse. Pecado é tudo que é contra ou a violação à lei de Deus.
            Tudo ou qualquer desvio dos mandamentos bíblicos é pecado. Uma vez que tudo o que o filho de Deus faz deve ser feito para a Glória de Deus (I CO 10.30), tudo que não traz glória, louvor e honra a Deus é pecado.
            É algo que não combina com o caráter ou a glória de Deus (Rm 3:23).Quando pecamos, estamos tomando posições contra Deus (Tg 4:4). É como se trocássemos de time durante um jogo. Pecar é competir contra Deus.
            Como podemos explicar pecado para as crianças de modo que elas entendam? Apesar de ser difícil, é necessário. O presente de Deus, a salvação, não terá muito significado sem a compreensão de que não podem preencher os requisitos de Deus por si mesmos.
            As crianças sabem desde muito cedo que é errado pegar algo que não lhes pertence. Também  sabem que coisas que lhes dizem para não fazer – mentir , enganar, roubar, etc.  – são erradas. Do mesmo modo elas sabem que desobedeceram quando deixaram  de fazer coisas que lhes disseram – falar a verdade, obedecer aos pais, repartir o que têm  ou ganham, etc.
            Umas das importantes palavras gregas do Novo Testamento traduzidas como pecado quer dizer:”errar o alvo”. O alvo representa o que Deus quer que façamos. Pecado é falhar em  fazê-lo.   Este conceito poderia ser ilustrado de muitas maneiras, usando coisas familiares à criança. Por Exemplo, quando jogamos uma bola, ou uma ferradura e tentamos atingir algo, mas erramos, nós falhamos.
            Quando não atingimos o alvo de Deus, pecamos. Quando não fazemos o que ele quer  que façamos, desobedecemos suas sagradas leis que ele nos deu na Bíblia .
            Não existe ninguém na terra que não peca. A única pessoa que viveu aqui e nunca pecou foi Jesus. Ele é verdadeiro Deus e Deus não pode pecar.
Todos nós pecamos porque nascemos pecadores, Uma pessoa não precisa chegar a ser muito velha para querer fazer coisas erradas. É como se o pecado fosse um ímã e todos nós tivéssemos nascido com algo metálico em nós. Assim como o metal é atraído pelo imã, nós somos atraídos  pelo pecado. Há uma atração para fazer coisas erradas.
Há, porém uma grande diferença entre esta natureza pecamos nossa em nós e o metal atraído pelo imã.Quando o imã atrai o metal, o metal não tem escolha. Não é responsável por nada que lhe aconteça . Mas nós somos pessoas e tomamos decisões de fazer ou não coisas erradas. Nós não somos forçados a pecar. Nós podemos obedecer ou não o desejo de pecar que há em nós. Nós somos responsáveis por todas as nossas escolhas uma vez que sabemos a diferença entre o certo e o errado.

Quando o pecado começou? Na terra, ele começou com Adão e Eva , as primeiras pessoas criadas por Deus . Eles pecaram quando desobedeceram a ordem de Deus de não comer uma certa fruta. De acordo com as escrituras, eles representavam toda a raça humana quando pecaram (Rm5.12-15) Eles também transmitiram a  seus filhos o que adquiriram quando pecaram – a atração pelo pecado. Seus filhos transmitiram esta natureza pecaminosa para seus filhos e assim por diante, até que chegou a nós.  Assim, a atração pelo pecado foi herdada a está em nós desde o nascimento.
Cada um precisa ser salvo de seu pecado, incluindo as crianças. Isto é verdade por várias razões. Primeiro, todos foram representados por Adão, o pai da raça humana. Segundo, todos nascem com a mesma natureza ou desejo de pecar. Acrescentamos ainda que todos cometam pecado muito cedo na vida. Por causa destes fatos, todas as crianças precisam crer em cristo como salvador pessoal para  receber  a salvação.(Sl 139).
O pecado tem seu preço. A Bíblia ensinam que ’’o salário do pecado é a morte” (Rm 6:23). Nós recebemos dinheiro pelo nosso trabalho, mas o pagamento pelo pecado é a morte.
O que aconteceria se você fosse a um banco descontar um cheque e este banco estivesse fechado por falência? Se o banco tiver seguro, talvez o governo desconte seu cheque. Ele pagaria o débito do banco. Foi isto que Jesus fez pelos pecadores – ele pagou o débito de nossos pecados em nosso lugar porque nós não podíamos e porque ele nos amou muito. Ele cancelou nossa pena de morte dando seu próprio sangue sobre a cruz. Por Ele ter feito isto podemos ter a vida eterna no lugar da morte. Cristo nos oferece vida eterna como presente (Rm 6:23). Nós não podemos fazer nada para merecê-la.
Então, a solução para o pecado pessoal é crer unicamente no Senhor Jesus Cristo para a salvação. Isto traz vida eterna e remove a condenação contra nós. Os pecados do passado são apagados assim como  apagamos algo do quadro-negro – eles se foram para sempre.
Nós precisamos lembrar que nos tornarmos cristãos através da fé em Cristo não quer dizer que não continuaremos a pecar. Cristãos também pecam, mas quando o fazemos, Deus não nos lança fora. Nós pecamos porque ainda temos em nós a natureza pecaminosa ou a atração pelo pecado. Isto só será removido quando encontramos com Cristo no Céu.
As crianças, como os adultos, que creram em Jesus como seu Salvador pessoal, precisam confessar seus pecados a deus a receber seu perdão (I Jo 1:9). A promessa de Deus neste versículo é que quando confessamos nossos pecados ele vai nos perdoar e nós teremos a mesma amizade profunda que tínhamos antes.
Confessar significa concordar. Então, confessar pecado significa concordar com Deus que pecamos. Nós não confessamos verdadeiramente se dermos desculpas ou ignorarmos o pecado.
Tão certo como a morte de Cristo apaga os pecados do passado daquele que crêem nele como Salvador, assim também o cristão é limpo e perdoado quando confessa seu pecado. Você poderia ilustrar esta limpeza como o modo o removedor tira uma mancha de tinta de nossa pele. A tinta é uma ilustração de como o pecado nos suja. Se tentarmos esconder a mancha de tinta ainda úmida em nossa mão, nós apenas conseguiremos manchar outras partes de nosso corpo. Tinta Óleo não sai quando tentamos lavar com água, esfregando. Mas quando usamos o método certo, ela sai sem nenhum esforço. Nós não podemos remover o pecado por nós mesmos. Apenas o sangue de Cristo pode lavar nossos pecados. Quando cremos em Cristo como Salvador , ele limpa nossos corações do pecado. Ele nos torna limpos.

Nosso trabalho não é convencer as crianças  do pecado.
Nossa parte e a apresentar o retrato bíblico do pecado.
Como professores, precisamos tornar claro para os alunos que a desobediência a Deus, aos pais e nossos superiores é pecado. Que mentir, enganar e roubar também são pecados. Deus odeia o pecado. Quando apresentamos o ensino bíblico sobre o pecado, o Espírito Santo trará convicção para aqueles que ouvem.

Lembre-se sempre de que nosso trabalho não é convencer crianças do pecado. Essa é a tarefa do Espírito Santo de Deus. Quando tentamos trazer convicção fazemos os alunos que sentirem culpados, ou por qualquer outro meio, estaremos usurpando o lugar de Deus. Nossa parte é apresentar o retrato bíblico do pecado. É trabalho do Espírito Santo usar esta palavra e tocar os corações.

As crianças respondem de modos diferentes à verdade sobre o pecado, dependendo de suas origens e de seu ambiente familiar. Alguns são bastante suscetíveis quanto a obedecer aos que devem fazer. Outras são mais difícieis, talvez por acharem que parece não poderem fazer nada para agradar aos pais ou porque o pecado tem sido “aceitável” e abundante.
As sensíveis ao pecado tentam realmente melhorar. As outras parecerem desobedecer e enfrentar qualquer autoridade sobre elas deliberadamente. Em outras palavras, haverá em nossa classe, aquelas cujo desejo foi quebrado e que são submissas. Mas haverá outras que na verdade dominam seus pais.
Como professor, você precisa estar alerta a estas diferenças para poder agir com cada um conforme suas necessidades. Crianças que são sensíveis a ponto de ver até a menor infração de uma regra, ou vêem a desobediência como um terrível pecado, precisam ouvir sobre a graça de Deus, sua paciência e amor que perdoa. Por outro lado, a criança cujos pais não olham o pecado com seriedade, cresce pensando em Deus não leva o pecado tão a sério.
Há duas respostas extremas para a questão do pecado, hoje.Há, é claro, muitas crianças que se encontram entre estes extremos. Ensinar verdades bíblicas às crianças requer sensibilidades ás suas necessidades.
O que é pecado, hoje? É o mesmo que sempre foi. Pecado é a violação das leis de Deus reveladas nas escrituras. É errar o alvo que ele estabeleceu. Pode alguém pecar? Sim. Nós todos pecamos porque nascemos com a atração para o pecado como o metal é atraído pelo imã. Aqueles que não crêem em Jesus como Salvador pecam e aqueles que crêem nele pecam. A Cura para o pecado nos dois casos é encontrada unicamente em Cristo.
           

(Roberto Lightner – Revista Evangelista de Criança – APEC

Nenhum comentário:

Postar um comentário