As tuas palavras são em tudo verdade desde o princípio,e cada um dos teus justos juízos dura para sempre Sl 119.160


Web Radio Gospel Da Covilha - ((( Portugal))) Sua Amiga De Todos As Horas

quarta-feira, 18 de dezembro de 2013

Ensinando a Palavra





Jesus, porém, respondendo, disse-lhes: Errais, não conhecendo as Escrituras, nem o poder de Deus.
Mateus 22:29

O meu povo está sendo destruído, porque lhe falta o conhecimento. Porquanto rejeitaste o conhecimento, também eu te rejeitarei, para que não sejas sacerdote diante de mim; visto que te esqueceste da lei do teu Deus, também eu me esquecerei de teus filhos. Oséias 4:6

Em algumas igrejas hoje, já não existe a prática da Palavra de Deus como outrora. A EBD (Escola Bíblica Dominical) foi desativada em nome de uma VISÃO, o conhecimento está relegado, o culto de doutrina esvaiu-se, agora só se prega aos domingos no culto da noite lembrando que pregação é diferente do ensino, o ensino se tem mais tempo para pensar, argumentar, tira dúvidas e muito mais, sem contar que a dinâmica é diferente.

Em hipótese alguma devemos deixar de trazer o ensino se possível todos os domingos, a propósito, a minha personalidade espiritual atribuo dentre outras coisas ao ensino na EBD desde criança, parte dos meus conhecimentos bíblicos se devem também a ela (EBD), desta maneira julgo ser muito importante não destoarmos desta verdadeira visão.


Pensando nisto existe dois tipos de igrejas: aquelas que só ganham e aquelas que só ensinam a meu ver são dois extremos que devem ser combatidos em nossa liderança, devemos fazer as duas coisas com equilíbrio, há tempo para tudo, mas o ensino da Palavra é primordial vejamos:


Ensina-nos a orar;
Ela nos dá sabedoria sublime Sl 119:99,100)
É através dela que comemos o melhor (Pv 8:19);
É através dela que nos é mostrado o pecado (Hb 4:12);
É por ela que somos limpos (Jo 15:3)
É nela que teremos Conhecimento (Jo 8:32).
É só através dela que teremos libertação (Jo 8:31).
Ela é a coisa mais desejável do espírito humano (Sl 19:10)
É só através dela que aplicaremos em nossas vidas o que João, Mateus, Oséias e Nosso Senhor Jesus Cristo nos alertam com relação ao ensino.


Jesus antes de mais nada é chamado de Mestre (Rabi). Veja João 3:2; Lucas 5:5; 8:24-25; 9:33,49; 17:13. Isto é, uma pessoa de ensino. Jesus quando chegava a um local, dirigia-se à sinagoga da cidade e ensinava. Começava seu ministério ensinando. Só depois, então, que curava, pregava, fazia outras maravilhas. Mas mesmo após curar e pregar, Jesus continuava ensinando (Mt 4:23; 5:2; 7:29; 9:35; Mc 6:34; Lc 4:15; 5:3; Jo 7:14; 8:2.)

Hoje pregamos ao contrário. Pregamos assim:

Venha e receba a bênção poderosa.
Venha que você será curado.
Venha que a prosperidade bate à sua porta.
Mas o certo é: Venha e aprenda como ganhar o Reino de Deus, primeiramente (Mt 6:33).
Tenho muita sede pela Palavra você pode ver isso no meu livro que estou finalizando: Entrevista com Deus, sempre busco mais conhecimento, sempre estou aprendendo e por isso estou finalizando pela sexta vez a leitura completa deste livro maravilhoso, e uma pergunta não sei responder: se o melhor é aprender ou ensinar.

Que Deus coloque uma fome incomensurável pelo aprender e pelo ensinar da Palavra.

Autor: Raimundo Aguiar 

domingo, 15 de dezembro de 2013

Recado à professora da escola dominical

Aconteceu em Londres.


Num bairro muito pobre, houve um acidente de trânsito envolvendo alguns veículos. Debaixo de um pesado caminhão, um rapazinho pobre estava muito ferido. O peito parecia completamente esmagado. Perdendo muito sangue, tinha os olhos fortemente fechados.


- Dificilmente sobreviverá - afirmou indiferentemente um médico que estava por ali. - De qualquer forma, levem-no para o hospital.


O jovenzinho não conseguia mais ouvir e, por isso, a nenhuma pergunta respondeu. Não foi possível saber o nome, o endereço, os pais, nada. Mas a enfermeira que esteve presente aos seus últimos momentos neste mundo, não se esqueceu das palavras que, com dificuldade, ele ainda conseguiu articular:


- Por favor, diga à minha professora da Escola Bíblica Dominical, que eu parti para o encontro de Jesus.


Nem sempre sabemos onde vão parar as nossas palavras, especialmente quando ditas em público, como no ensino da Palavra, ou na pregação. Sem dúvida, será surpreendente encontrar no céu pessoas que passaram a seguir a Cristo a partir do que ouviram de nós. Seja isto mais um estímulo para que todo crente pregue o "Evangelho a toda criatura", o tempo todo.



(João Soares da Fonseca)







"... vão e façam discípulos de todas as nações, batizando-os em nome do Pai e do Filho e do Espiríto Santo, ensinando-os a receber a tudo o que eu lhes ordenei. E eu estarei sempre com vocês, até o fim dos tempos."

quinta-feira, 5 de dezembro de 2013

Três Práticas Para Enfrentar as Muralhas


Jericó tinha uma localização privilegiada, tanto devido ao contato com o Oriente quanto pelo abundante acesso às águas. Arqueólogos escavaram as ruínas de Jericó e encontraram sinais de um muro que deveria ter 2,5 m de espessura e 9 m de altura e circundava toda a cidade. Era uma muralha e tanto!

Este episódio nos faz refletir sobre três práticas que levaram à queda dos muros:

A prática do ouvir
O Senhor falou com Josué (6.2-4) dando-lhe claras instruções sobre o que fazer. Uma geração inteira havia morrido no deserto porque não ouviu os conselhos dados por Deus, tornando-se desobediente (Josué 5.6). Esta geração comandada por Josué era diferente. Eles tinham seus corações preparados e dispostos a ouvir, talvez porque foram treinados no deserto.

Para que as muitas muralhas caiam em nossas vidas e ministérios temos que ter a mesma atitude de ouvir o que o Senhor fala. Muitos são seus ensinamentos sobre as várias áreas da vida que precisam ser ouvidos e seguidos. Orientações sobre a vida em família, finanças, saúde, relacionamentos, etc.

Além dos assuntos gerais, o Senhor fala para questões específicas de nossas vidas, através do testemunho interior, por meio de pessoas e, principalmente, através do testemunho de Cristo (Hebreus 1.1-2). Maridos ouçam suas esposas, e vice-versa; filhos ouçam seus pais; pastores ouçam o povo. Quem não tem disposição para ouvir ficará para fora das promessas de Deus. Jesus disse inúmeras vezes "quem tem ouvidos para ouvir, ouça".


A prática do esperar

Josué orientou ao povo que não desse o brado de guerra, não levantasse a voz, até o dia em que lhe ordenaria (Josué 6.10). Imagine uma multidão de cerca de quarenta mil homens (Josué 4.13) esperando em silêncio por seis dias a manifestação de Deus. Ficaram firmes, pacientes, confiantes e inabaláveis, esperando o tempo certo.

Precisamos aprender a esperar com confiança, sem ansiedade. Deus está no controle absoluto de nossas vidas. Muitos cristãos não sabem esperar o tempo de Deus. Deus é Senhor do tempo e soberano sobre todos os acontecimentos nos céus e na terra. Jesus disse com ênfase: "não andeis ansiosos de coisa alguma."

A prática do avançar
Finalmente, no sétimo dia, as muralhas ruíram ao som das trombetas e do grito do povo e tomaram Jericó (6.20). De maneira muito consciente e madura, avançaram dentro dos limites estabelecidos e, como haviam prometido, pouparam Raabe e toda a sua família reunida. Era somente a primeira cidade de muito mais que viria adiante.

Assim também em nossas vidas e ministérios existe o preciso momento de avançar. Aqui não é hora de ouvir, de esperar, de questionar. Quando as barreiras caem, portas são abertas, pontes construídas, ou conexões estabelecidas, simplesmente avance. Afinal, Jesus estabeleceu que: "as portas do inferno não prevalecerão sobre sua igreja."



Autor: Rodolfo Garcia Montosa